terça-feira, 31 de março de 2009

Pf...


Olá...


Não percebi muito bem a minha reacção a ti nem a tua reacção a mim. Pensei que precisavas do teu espaço para te encontrares e perceberes o que queres, tenho tentado respeitar esse teu espaço, o que me custa imenso mas eu sou forte, muito forte. Sinceramente, eu acho que já passei a fase de respeitar o teu espaço e passei a aceitar o facto de que realmente tu não estás confuso, a tua única confusão foi nos últimos dois meses. Mas para aceitar este facto tenho de me abstrair do mundo e sair da órbita terrestre... São 3h16m da manhã e só agora consegui deixar de olhar para as estrelas do meu céu, ver-te sair assim, sentir-te ali tão perto e não te poder tocar, sentir o teu cheiro e não te abraçar... Confesso que aquela mensagem foi um acto de desespero para conter a tempestade de lágrimas que me assombravam a face. Juro que naquele momento senti vontade de correr atrás de ti e gritar muito alto que gosto de ti. A ausência do teu nome na minha caixa de mensagens... A falta de do teu abraço ao final da tarde, a vontade de te ligar só para ouvir a tua voz... Admito que não sou propriamente do tipo de menina que corre atrás desenfreadamente, que liga incessantemente, que bombardeia ou persegue, mas desta vez está a ser difícil manter a postura de forte e corajosa. A tua resposta trespassou-me de uma forma tão fria que me fez tombar por segundos.


Enfim, acho que preciso que fales comigo, que me digas para onde devo respirar, que me transmitas a mensagem que não quero ouvir mas que vai ser a mais sincera e a mais correcta.


Espero que mo digas brevemente para eu poder seguir...


Não deve ser fácil eu sei, nada... Mas a verdade é que eu nunca procurei nada, foste tu que me entregas-te todos os cantos do teu ser, todas as linhas do teu espírito, e eu guardei-as para mim. Agora em troca de tudo espero um abraço teu e um beijo terno... Não vou escrever mais porque já dei a volta à gramática para te dizer algo tão simples...


Vamos ser adultos e seguir com as nossas realidades, tu não és capaz nem queres abandonar o teu passado, eu não sou capaz e nem quero fazer-te sofrer. Quero que sorrias sempre, já to disse algumas vezes, para mim o que te fizer sorrir é o correcto, não tenhas pena porque o tempo é a penicilina das almas! Tudo cura, e um dia eu vou contar aos meus netos que amei alguém maravilhoso, genuíno e que possuía o sorriso mais mágico do universo. Não lhes vou mostrar fotografias tuas nem descrever-te de nenhuma forma, eles irão perceber o quão maravilhoso tu és quando virem o sorriso que vou ter estampado na cara...


Amo-te Piolhu...

segunda-feira, 30 de março de 2009

"Tudo que é bom dura o tempo necessário para ser inesquecível."


O amor nasce com um sorriso, cresce com beijo e acaba com uma lágrima.
Hum que frase interessante de se ler, não sei quem é o autor, mas li muitas outras que contradizem esta, por exemplo : "Amor é um não-sei-quê, que surge não sei de onde, e acaba não sei como."(Scudery)
Pois e agora quem é que tem razão? Também há um senhor que diz que : "Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir."(Khali Gibran)Mas isto é uma grande treta porque ninguém gosta de sofrer, ninguém vai em frente sem ter medo de se magoar. Mas por outro lado se amamos uma pessoa a entrega é total e não há julgamentos nem desconfianças, não há reservas nem receios, somos envolvidos numa bruma de total fusão carnal e nem a mais dura palavra nos demove, assim o disse um senhor:
"Nunca devemos julgar as pessoas que amamos. O amor que não é cego, não é amor."(onoré de Balzac)
Tudo são teorias e ideias de pessoas que amaram, mas a verdade é que só com as minhas próprias palavras posso descrever o que sinto, mas não o quero fazer. Quero apenas escrever com a fluidez que me é permitida, quero escrever porque me acalma e porque me dá paz. Passei o dia apática, não falei com ninguém excepto quando cheguei ao trabalho com os meus clientes, fantástico, ninguém, não falei mesmo com ninguém! Disse uma boa tarde ao segurança, duas palavras que contentam o mundo. Nem sei muito bem o que esperar desta ataraxia, esta apoplexia bizarra e falaciosa. Mas dormi muito, muito mesmo, com a vontade de dormir, o cansaço da falta de sono, muita consciência de que a vida é bela e eu sou fantástica e um terço de uma circunferência de midazolam consegui dormir...
Enfim não sei muito bem porquê mas está a ser muito estranho, sinistro, irreal. Sinto-me perdida, mas com um ponto de partida.
Tens o tempo todo do mundo, assim como eu o tenho,porque o tempo existe para ser usado... Assim como as recordações, e a minha bolinha de cristal que quero guardar não porque me lembro de ti mas sim porque fica bem com a minha mobília, assim o disse um senhor: "Conservar algo que possa recordar-te seria admitir que eu pudesse esquecer-te"(Shakespeare)
E para terminar como comecei com as palavras de outros senhores: "A tarefa mais difícil é aprender a esquecer quem aprendemos a amar."(Anónimo)
Carpediem...

domingo, 29 de março de 2009

Lucky for you...

Sete da manhã...Não consigo adormecer… Juro que já tentei, já dei voltas e voltas à minha cama, já vi duas séries, já corri os cantos do meu espírito em ritmo acelerado para cansar a alma mas não consigo sonhar. Tenho medo de ter o pesadelo mais terrível que se pode ter…
Hoje a noite pareceu-me mais longa e já está quase a amanhecer, as horas não passaram, o tempo parou ali no momento em que eu me dei conta que afinal o que sentia estava errado, que o amor nem sempre é bom e que tudo o que damos não tem de ser retribuído.
Quem és tu… Diz um senhor numa música do momento. Quem és tu que chegas perto de mim e o meu coração dispara, quem és tu que me abraças e todo o meu corpo estremece, quem és tu que me partes as paredes de vidro e me trespassas por completo, lendo todos os meus pensamentos, todos os meus medos e me aconchegas-te quando eu tive frio… Cada vez que te vejo sinto um calafrio e tudo me parece bom...
Peço desculpa a mim mesma por não conseguir dormir, peço desculpa a mim mesma por não me ter protegido, peço desculpa ao meu sonho por me sentir tão acordada perto de ti. Há outro senhor que diz que depois de ti não há nada… que não há duas sem três e que a vida vai e vem e não pára. Esse senhor sabe do que fala e sabe o que diz, mas a realidade é que se torna insano pensar de forma racional quando não se consegue sequer sorrir racionalmente. Nem o que escrevo me parece coerente, nem o que o sol me vem dizer pela janela me parece certo ou verdadeiro. Não sei nada, nem quero saber, só sei que estou assustada. Estive a ouvir uma música de um outro senhor que acho que já um dia sentiu isto, já deve ter tido este receio. Os raios de sol não páram de importunar… as estrelas já fugiram todas, as ruas já se vão encher de gente e eu sem sono, sem vontades e sem alma…
Hoje não sorri…



Lucky For You - Espen Lind

Encantos...


Era uma vez um céu onde voam passarinhos, onde se podem ver estrelas, tão lindas e cintilantes. Olho para esse céu todos os dias e sorrio, lembro-me sempre do teu olhar, do teu lindo sorriso mágico, e penso como será fazer parte dele, ser uma pequena fada que te toca com a varinha e transforma tudo o que há de mau num simples sorriso teu. Um dia destes vou viajar por uma floresta encantada qualquer e procurar uma fadinha, vou pedir-lhe para congelar o tempo no preciso momento em que me beijares com a doçura dos teus lábios, vou pedir-lhe para parar o mundo só para nós, enquanto fazemos amor, vou pedir-lhe para que o que sinto por ti se transforme em alimentos para os que tem fome, água para os que tem sede e paz para os que tem guerra. Tudo mudaria, o mundo passaria a ser perfeito…
Hoje vi uma estrela cadente, caiu aqui no meu quarto, está na minha cama a dormir comigo, estivemos a conversar e ela contou-me que te tinha visto dormir, fiquei com muita inveja, não é justo, ela pode ver-te e eu não. A sua descrição acerca de ti foi breve mas singular, ela disse-me que estavas imóvel com os lábios semi-abertos como se estivesses à espera de um beijo, que o teu rosto era de uma maçã do paraíso e que a tua expressão era igual à de um anjo que dormia nos nenúfares do céu. Eu consigo imaginar, a delicadeza do teu sono, a pelúcia que te envolve, a ternura com que te cobrem os seres celestiais para que tenhas sempre a protecção divina.
Ah como invejo cada átomo das tuas roupas, cada gota da água que corre sobre o teu corpo, cada fibra dos teus cobertores, cada molécula de oxigénio que respiras e que vai correr todo o teu sistema circulatório.
Enfim, sem nenhum sono me vou deitar em palhinhas como as do menino e sonhar contigo mais uma noite. Não quero mais um sonho comum, quero um sonho onde tu me vais abraçar e dizer que assim unidos, vamos correr juntos na nossa floresta encantada…
Dorme bem meu anjo…
&&&-&&


PS: esta postagem é de dia 26/03/2009 mas não me foi possível colocá-la aqui antes...

segunda-feira, 23 de março de 2009

Quero...


Hoje as memórias são pedaços de vida desencantada, ouve-se uma melodia ao longe que nos tráz a alegria de sentir a brisa. Sei que o sabes, sei que o sentes, sei que juntos percebemos. Não me peças nunca para me abstrair deste sentimento, porque é ele que me faz viver, é ele que me dá a seiva para crescer sempre com a gloria necessária para sorrir. Adoro quando me dizes o que fazer e eu aceito sem pensar, e quando penso vejo que pensas-te bem e que eu pensaria o mesmo. Adoro ouvir as mesmas coisas que tu ouves e sentir o que tu sentes. Amo quando te desfazes em sorrisos por algo que disse e que não queria dizer mas que te fez sorrir, que fez resplandecer o brilho dos teus olhos no meio da escuridão que assombra estas ruas. Quero ver o por do sol eterno contigo ao jantar e correr pelas areias da tua alma sem que te sintas invadido, apenas quero que te sintas protegido pelo meu abraço. Sonho acordada com o verão passado no mar, por entre as rimas das músicas que juntos ouvimos, por entre as pedras de uma praia qualquer, abrindo as portas do castelo aonde eu sou a princesa porque assim me fazes sentir, abrindo janelas de palácios aonde te sinto o meu senhor, senhor da vida, pulmão da minha alma, artéria do meu espírito, medula dos meus sentimentos. Quero sonhar tantas outras aventuras contigo, aonde juntos vamos poder voar a alta velocidade sem querer voltar nunca ao passado, sem sentir nunca saudade do que foi um dia e nossa vida. Recomeçar uma história aonde somos apenas nós as personagens principais, em que nos vamos perder e encontrar, rir e chorar, cantar e gritar bem alto que tudo muda quando se ama. Posso por vezes parecer triste, mas tudo são receios, medos infundados talvez...
Vou mostrar-te o rio aonde choro quando estou triste, o Douro belo e sem sonhos, mas com mil e uma histórias que são também nossas, e vais ver que cada pedacinho do teu ser é invadido por sensações estranhas mas deliciosas, tudo porque o rio fala e vai sussurrar-te ao ouvido o quanto és especial e por isso partilhas com ele um amor... O meu...
Quero ser apenas eu, não quero mudar nada em mim, mas quero que percebas o quão grande é a minha plenitude de sensações, que saibas o valor que tens e quiçá um dia elevar-te ao mais alto pedestal aonde te poderão venerar e sorrir porque tu sorris, seguir assim o mesmo princípio que eu segui... Sorrir porque tu sorris...
Sorrir porque a minha alma não me permite outra expressão...
Amo-te Piolhu!

sexta-feira, 20 de março de 2009

Se...


Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

Olá...


Olá...
Como foi o teu dia?
O meu foi muito tranquilo, acordei e comecei a limpar a casinha, limpei os vidros e as janelas, lavei a varanda que estava muito sujinha. Limpei o resto como é normal, depois arrumei uma gaveta do meu quarto que estava uma completa confusão, cortei as pontas do cabelo que estavam espigadas e fui tomar um banho. No final do meu banho fui tomar cafezinho com a Ana, com a Joana e estava lá o Ricardo namorado da adriana. Depois fomos as três lanchar ao Miminhos, senti a tua falta... Enfim... Sinto a tua falta amor, a falta das tuas mensagens... Amo-te
Não consigos escrever mais, ontem não fui boa companhia e hoje também não o vou ser. Amanha acredito que isto já tenha passado!
Carpediem...

quarta-feira, 18 de março de 2009

Silêncio...



Olá amor, tive um dia cheio, um final de tarde fantástico porque foi contigo, e um futuro lindo porque é ao teu lado. Quero fazer-te muito feliz porque só assim serei completa e inteiramente mulher. Não posso solucionar sempre todos os problemas da tua vida nem vou ter as respostas às tuas dúvidas e medos mas vou estar sempre por perto para te ouvir e partilhar contigo todos eles. Não vou poder mudar nem as histórias do teu passado nem prever o teu futuro, mas vou estar junto de ti quando precisares. Não vou conseguir evitar que tropeces nos degraus da tua vida mas vou dar-te sempre a minha mão para evitar que caias desamparado. Embora todas as tuas alegrias, triunfos e êxitos sejam exclusivamente teus, eu vou sorrir e sentir a tua felicidade porque isso também me vai fazer feliz. Não vou julgar as tuas decisões, vou limitar-me a apoiar-te e a ajudar-te sem que mo peças . Não vou traçar-te nunca limites dentro dos quais devas actuar, simplesmente vou dar-te o espaço de que necessitas para viver, crescer e ser feliz. Nas tuas tristezas não vou poder evitar o sofrimento, mas posso ajudar-te a chorar e a recolher os momentos bons que te vão ajudar a superar tudo. Não posso dizer-te quem és, muito menos quem deverias ser. Apenas vou amar-te como és, único e maravilhoso. O silêncio da comunhão representa o encontro do essencial, onde os dois se tornam num só. Por isso é que por vezes gosto de ficar calada só a olhar para ti, ver as expressões meigas que fazes e sorrir com o teu olhar leal. Em troca só peço a tua sinceridade, quer para o bem quer para o mal. Quero que me magoes quando tiveres de magoar e que me abraces quando achares que mereço. Quero que me digas se estás bem ou mal, que me leias os teus pensamentos quando estiveres irritado, quero que me presenteies com as tuas fúrias e me delicies com as tuas alegrias. Só uma única palavra, sinceridade... O único silêncio que peço de ti é aquele que te dou, um silêncio necessário para amar, que transpõe a cumplicidade de dois olhares, aquele silêncio que me arrepia...Um silencio que dispensa e transcende as palavras...Enfim tu sabes o resto.....

Hoje amar-te-ei em silêncio...

Um silêncio...

Que só nós dois conhecemos...

O silêncio do olhar...

Da respiração ofegante...

Do sorriso mágico...

Do olhar questionado...

Tão claramente agora decifrado...

O silêncio da espera...

E da chegada...

Das bocas que se desejam...

O silêncio...

Rompido apenas pelo beijo desejado...

E tão esperado...

Pelo toque de carinho...

Pelo abraço apertado...

O silêncio da alma...

Que ama em silêncio...

Que sorri em silêncio...

Mas que grita quando ama.

terça-feira, 17 de março de 2009

Isto explica muita coisa:-)

OUVIDO MASCULINO Muitas vezes ouve-se dizer que as mulheres falam demais. Mas não há problema, porque o ouvido masculino é selectivo. Quando a mulher diz:
'Esta casa está numa desordem, Amor! Tu e eu precisamos de limpar isto. As tuas coisas estão espalhadas no chão Ainda ficas sem roupas para usar se Não as lavares agora!'
O homem só ouve:
bla, bla, bla, bla, Amor Tu e eu, bla, bla, bla, bla bla, bla, bla, bla, no chão bla, bla, bla, bla, sem roupas bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla, agora!


Foi mágico... porque há lugares e momentos que vão sempre pertencer à roda de sonhos que nos rodeia.



segunda-feira, 16 de março de 2009

Sadness today, but maybe not tomorrow...



Vida estranha esta... Quando me sentia tão feliz e bem disposta... Disseram-me que tinha morrido o bébé, o bébé que mal tinha nascido, tão pequenino, tão inocente. São estas coisas, tão injustas e cruéis que fazem ter medo... recear o futuro e viver o presente de forma mais intensa. É por tudo isto que tenho vontade de pegar numa mota e sair por ai por este mundo à descoberta, sem sítio para dormir nem destino marcado.
Hoje acordei com uma vontade imensa de sorrir, arrumei o meu quarto como se estivesse a começar uma nova vida. No meio das minhas recordações havia tantos momentos retratados em símbolos e objectos, tantas gargalhadas minhas no meio de multidões. No entanto reflecti e não consegui encontrar nenhuma recordação que se equipare àquilo que me fazes sentir...
Ontem foi mágico, juntar a magia da lua com o aroma do mar e um beijo teu, eu sorri porque a minha alma não me permitiu outra expressão!!!
Sinto-me muito feliz mas triste, dualidades dentro de um só ser que se definha por tentar manter todos à sua volta com sorrisos imaculados. Mas as coisas não dependem de mim nem das minhas vontades nem sequer dos meus sonhos. Ha se assim fosse tudo era tão cor-de-rosa...
Eu hoje estou um bocadinho MMMMMMMParva a escrever por causa da notícia que tu sabes que recebi. Sinto um enjoo nocturno por não poder mudar o destino. Quem me dera saber como melhorar as coisas, apaziguar sentimentos, mostrar lemas e verdades...
Enfim devaneios desconcertados porque algo nesta minha vida não está bem! Não conheço, não vi nem sei quem foi mas morte é morte e saber que parte daquele anjinho era do joão parte-me a alma.
Promete-me que me vais abraçar quando me vires, promete-me que vais ser sempre assim, o meu Italiano luso, um Gentleman de sapatilhas, um gato de juba e garra, um charming boy, um luar que dá luz ao meu mundo...
Obrigado...

Mensagem Especial

Posso não ter o mesmo jeito para escrever como tu, mas sinto que precisava de escrever estas palavras para que tu saibas.

Nestes 28 aninhos de vida, ja tive muitas alegrias e muitas tristezas, ja sofri e ja fiz sofrer, ja chorei e ja me ri, mas nunca, mas mesmo nunca tinha sentido o amor de uma pessoa como o que tu demonstras ter por mim. Podes nao ser nenhuma top model mas eu tambem nao o sou, eu gosto de ti como tu es , com a alegria que te caracteriza, com o carinho como me tratas, com amor que tu me das, e sou feliz assim.
Continua a ser quem és, pois é por isso que gosto de ti.
Vou fazer os possiveis para te fazer sempre muito feliz, mas dependerá sempre dos dois.

Desde que olhei para ti pela primeira vez vi que tinhas algo de ESPECIAL, e hoje ja sei o que é. Chama-se AMOR.

E como sempre minha Aspirante já sabe que te ........

sexta-feira, 13 de março de 2009

Miminho


Noites sem ti...
Onde me perco...
Procuro por ti...
Ai que romântica que eu estou hoje, que triste dia este sem te ver! As horas não passam. Levantei-me muito mal disposta hoje, a minha mami decidiu tirar o dia só para me destruir o ego. Limpei a casinha toda com direito a todos os pormenores, limpei vidrinhos, espelhos, calhas de todas a janelas, limpei as beiras dos quadros e deixei toda a casa a brilhar. Senti que estava a limpar a alma de todas as poeiras que andam por ai. Depois fui abastecer o meu lindo popi com quinze euros de combustível que mais pareceram cinco euros porque o ponteiro mal subiu... não percebi muito bem. Depois fui com a Sofia buscar a Ana à batalha, quando lá chegamos a Ana ainda não tinha chegado então eu e a Sofia fomos à pastelaria tomar um café e vimos um bolo perfeito para dar as boas vindas à Ana... Era um eclair com duas saliências numa das extremidades, e estavam colocadas de uma forma simétrica. Comprámos o dito doce com aquele formato tão suspeito para oferecer à Ana. Ela gostou mas diz que não vai comer porque é demasiado bonito para ser comido, diz que vai congelar... Amor eu não concordo, acho mesmo que o que é bonito tem de se comer!!! Senão depois passa de prazo e já não tem piada, nem comes-te tu nem comeu ninguém! Que é que achas? De que lado estás?
Enfim, fomos as três ao Miminhos e quando sai do carro e entrei no nosso cantinho dei de caras com um casal simpático! Que medo, não sei se tremi se mudei de cor, eh eh foi assim uma balbúrdia de sensações com o medo a predominar. Eram os teus papis amor, lindos e esbeltos e eu ali indefesa sem ti para me protegeres... Enfim acabei por dar dois beijinhos à tua mami e ao teu papi outros dois. Senti-me nua, acho que essa característica tua de me despires com o olhar é um gene herdado dos teus papis porque eu senti-me nua...
Depois de tudo vim trabalhar, espero agora ansiosamente as 24 horas para te poder abraçar e dizer que gosto de ti.
Gosto de ti desde aqui até à lua porque és simplesmente especial...

quinta-feira, 12 de março de 2009

Lembras-te?


Amor recordas-te deste quadro? Lembras-te aonde o vimos? É um dos meus quadros preferidos, é do senhor Gustav Klimt, Chama-se «O Beijo» e dedico-o a ti porque são os teus beijos que me fazem feliz...

Azul é como me sinto:-)


Tenho imensas coisas para te dizer mas não sei muito bem por onde começar! Sei lá, é uma infinidade de sentimentos novos que despertas em mim, uma quantidade inimaginável de histórias que me passam pela frente, uma quantidade infinita de sensações arrepiantes e de imagens bonitas ou assustadoras. Paradoxos constantes em redor de uma só alma, arrepios constantes em que me afogo e não sou capaz de submergir... Ai que sonhos tão acordados que me fazes ter! E que medos tão constantes me assombram a alma, uma alma tão pouco habituada a estes frémitos de suor frio! Quem és tu afinal?
Começo por te dizer que quando me imagino sozinha, sem ti, simplesmente não me imagino! Não consigo conceber uma imagem singular na pluralidade do meu ser. Não sou capaz nem de estabelecer um conceito mental nestes meus processos cognitivos tão limitados a ti. Nos meus processos mnésicos as lembranças são as tuas porque sem saber porque nem como, tudo o que havia para traz fugiu.
Depois de tudo o que se vive, é incrível como ainda nos podemos perder... Hoje por várias vezes dei por mim a realizar cenas de filmes de terror, aonde a personagem principal era eu, e tu eras o terrorista que me matava... Tola, se calhar, ou talvez não, ou se calhar apenas insegura por sentir demasiadas coisas por uma só criatura, tão sublime e perfeita!
Não me sinto mal, sinto-me nas nuvens, mas longe de ti vivo aterrorizada, aterrorizada que te entrem em casa a meio da noite e façam amor contigo, aterrorizada que te roubem o coração, aterrorizada que sem querer te deixes apaixonar pelos amores de verão que são banais e estão na moda.
Tudo porque é tão bom fazer amor contigo, tudo porque quando estamos juntos o tempo acelera e os momentos de prazer que me dás se tornam tão intensos que tudo à minha volta desaparece, tudo porque todas as viagens mágicas feitas contigo são únicas e maravilhosas, tudo porque quando sais de perto de mim eu perco um bocadinho de do meu ser que só volta quando voltas tu também.
Uma esplanada, um copo de cerveja e o sol a bater-me na cara. Cinco mesas com homens, que se sentam a apanhar sol e a comentar as meninas que se passeiam pelo passadiço com roupas muito pequenas como se já fosse verão. Duas mesas com mulheres que realmente desfrutam do sol na cara e comentam o episódio da novela do vizinho do lado, e uma mesa comigo com a Sofia e com o Zé. Por várias vezes tive a sensação de estar num café francês aonde as tias passeiam em silencio e olham o céu sem perceber muito bem porque. Outras vezes tive a sensação de estar numa sala vazia porque faltavas tu...
Estou cheia de vontade de te dizer coisas que sinto, de te gritar muito alto o quanto gosto de ti, mas na realidade sinto-me chata e enfadonha, sem assuntos novos porque te tomei como único assunto possível.
Vou fazer a minha pausa merecida e pensar mais um bocadinho em ti, estive a ver o blog do Aníbal... è giro mas tem pouquinhas fotografias.
Amo-te passarinho livre, e essa barba fica-te muito bem...

quarta-feira, 11 de março de 2009

E agora?

Sem querer tropecei e cai, foi devagarinho, muito devagarinho, quase tão devagarinho como a evoluçao do nosso país. Depois levantei-me e disse que nunca mais iria cair, depois voltei a cair, um bocadinho mais rápido mas muito consciente de que estava a cair mais um vez, e cai. Cai mas mais uma vez consegui levantar-me! Mas quando estava quase quase a levantar-me conheci-te!


terça-feira, 10 de março de 2009

Sorriso MMMMMMparvo...


Olá...

Não sei bem como nem porquê mas esta palavra tão banal faz-me bem... Enfim, hoje acordei com um toque suave de uma mensagem e era tua, era o bom dia que todos desejam, o bom dia da pessoa de que se gosta, tudo o que se pode querer para começar um bom dia com o sorriso lavado de quem é realmente feliz. Este sorriso parvo que trago na cara, estas gargalhadas loucas e a força interior para derrotar o mundo!!! Bom dia, olá...Hum amor gosto de sentir os teus beijos:-)

Adoro ver a lua no sitio dos domingos, sinto-me bem, confortável, sinto que pertenço um bocadinho àquele espaço, gosto de lá ir contigo e de te abraçar com força. Quero levar-te a um sítio que também me pertence um bocadinho. Sinto-me como uma bela, não adormeci, mas fazes de mim a princesa mais feliz do conto de fadas! Abraça-me com muita força e não me deixes nunca fugir:-)

Ai como eu te...

Amo-te de uma forma universal...


PORTUGUÊS
Alentejano - Gosto de ti, porra!
Lisboeta - Gramo-te bué, chavalinho!
Portuense - Amo-te, carago!
Tia - Prontos pá, gost' dti
OUTROS PAISES
Africano - Ek is lief vir ek het jou lief
Albânio - Te dua te dashuroj ti je zemra ime
Alemão - Ich liebe dich
Amárico - Afekrishalehou
Árabe - Ana Behibak
Bávaro - I mog di narrisch gern
Birmanês - Chit pa de
Boliviano - Qanta munani
Búlgaro - Obicham te
Cantonês - Moi oiy neya
Catalão - T'estim
Checo - Miluji te
Chinês - Ngo oi neyCin
Galês - Mama oyata adarei
Coreano - Tangsinul sarang ha yo
Corso - Ti tengu caru
Croata - Ljubim te
Dinamarquês - Jeg elsker dig
Eslovaco - Lubim ta
Esloveno - Ljubim te
Espanhol - Te amo (Te quiero)
Esperanto - Mi amas vin
Flamengo - Ik zie oe geerne
Filipino - Mahal ka ta
Finlandês - Mina rakastan sinua
Francês - Je t'aime
Canadiano - Sh'teme
Frisão - Ik hald fan dei
Gaélico - Tha gra agam ort
Grego - S'ayapo
Grego antigo - Ego philo su
Gronelandês - Asavakit
Havaiano - Aloha i'a au oe
Hebreu - Ani ohevet otcha
Holandês - Ik hou van jou
Húngaro - SzeretlekIí
diche - Ich han dich lib
Indonésio - Saya cinta padamu
Inglês - I love you
Iraniano - Mahn doostaht doh-rahm
Irlandês - Taim i' ngra leat
Islandês - Eg elska thig
Italiano - Ti amo
Japonês - Kimi o ai shiteru
Javanês - Kulo tresno
Jugoslavo - Ya te volimK
lingon - Qabang
Latim - Vos amo
Latim antigo - Ego amo te
Letão - Es milu tevi
Libanês - Bahibak
Lituanio - Tave myliu
Macedoniano - Sakam te
Madrileno - Me molas, tronca
Malaio - Saya cintakan mu
Mandarim - Wo ai ni
Mohawk - Konoronhkwa
Norueguês - Eg elskar deg
Panjabi - Mai taunu pyar karda
Paquistanês - Mujhe tumse muhabbat hai
Persa - Tora dost daramPolaco - Kocham cie
Português (Brasil) - Eu te amo
Queniano - Tye-mela'ne
Romano - Te iu besc
Russo - Ya tebya liubliu
Sérvio - Ljubim teServo
Croata - Volim te
Sioux - Techihhila
Sírio/Libanês - Bhebbak
Sueco - Jag alskar dig
Suíço/Alemão - Ch'ha di ga"rn
Tagalo - Mahal kita
Tailandês - Khao raak thoe
Taitiano - Ua here vau ia oe
Tâmil - nan unnaik kathalikkinren
Télego - Neenu ninnu pra'mistu'nnanu
Tunisino - Ha eh bak
Turco - Seni seviyorum
Ucraniano - Ja tebe kokhaju
Vietnamita - Em ye
Vulcan - Wani ra yana ro aisha

Amor É Fogo Que Arde Sem Se Ver



Amor é fogo que arde sem se ver;É ferida que dói e não se sente;É um contentamento descontente;É dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;É solitário andar por entre a gente;É nunca contentar-se de contente;É cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;É servir a quem vence, o vencedor;É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favorNos corações humanos amizade,Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís Vaz de Camões

segunda-feira, 9 de março de 2009

Com sabor a morango...




Neste dia quero um beijo verdadeiro,

Daqueles com sabor e cheiro,

Sem pressa de acabar.

Não quero um beijo rouco,

Daqueles que sabem a pouco,

Sem nariz no final.

Quero um beijo sincero,

Que me queira tanto como eu o quero,

Com a força de um animal.

Não quero um beijo mortal,

Porque o meu beijo tem de ser eterno,

Mesmo que eu vá para o inferno!

Quero um beijo provocante,

Durante dias a fio,

Que me sirva de calmante,

Neste mundo sombrio.

Não quero um beijo carnal,

Sem um sentimento verdadeiro...

Não quero mais ser banal,

Em vez de amar por inteiro!

Quero um beijo egoista,

Como numa página de revista

Ou nas folhas dos jornais...

Quero um beijo daqueles que não se esquecem nunca mais!


quinta-feira, 5 de março de 2009

Sem ar...


Olá...
A tua palavrinha mágica para me despertar a atenção! Sabes bem como faze-lo, sabes bem como me tornar uma simples brisa que se transforma quando me tocas. Ainda consigo ver na memória, aquela camisola vermelha numa tarde de fim de verão, recordo-me do sorriso e de tudo o que estava dentro de ti, só não me lembro de tudo o que estava à volta... Eras demasiado perfeito para poder reparar no que quer que fosse em redor... Pediste-me um café e depois o teu sorriso gritou alguma coisa que não percebi mas a minha alma percebeu e guardou segredo. Só mais tarde vim a saber que realmente havia algo naquele sorriso!Hum como sabe bem acordar com ele, como sabe bem acordar contigo, e com ele... Com o teu sorriso e com o cheiro floral de um chocolate único recheado de aventuras e de sensações inexplicáveis! Naquela tarde pediste-me sem ninguém ver para irmos dar uma voltinha pelas nuvens e eu fui... mas nem eu própria sabia aonde me irias levar, mas levas-te.Levas-me para bem longe daqui e longe daqui somos felizes, somos crianças outra vez e brincamos com algodão doce e maçãs de chocolate, jogamos às escondidas e trepamos os muros do pudor saltando para bem longe de todo e qualquer olhar moral da época. Somos livres, e unidos pelas rosas que me deste! Consegues levar ao expoente máximo do prazer todas as tuas carícias e sentes que assim o sou, sentes que as rosas não secaram como vulgarmente acontece, sentes que a bolinha de neve afinal é de cristal e que quando eu a agito crescem novos sentimentos por ti... Enfim fico sem fôlego e sem coragem, eu que não tinha medo de nada agora tenho medo de uma coisa tão pequenina mas tão poderosa... Um Piolhu!!!Não preciso de o dizer porque tu sabes que te...