terça-feira, 24 de novembro de 2009

Numa de dizer que vos adoro!

























Começamos pelo Febros, um gatinho amoroso que os meninos da ETAR de Avintes adoptaram, é muito grande e mimado:-) Foi uma noite engraçada, uma visita guiada ao espaço, muito interessante! O professor percebe mesmo da coisa, não tinha a noção do processo utilizado, mas é sem dúvida um processo muito útil! No meio de chuva e maus cheiros deu para passar um bom momento e aprender umas coisas:-) Em baixo temos os meninos a confraternizar depois da dita visita!
A casa assombrada que afinal não é assombrada... Em Avintes, perto da 222 existe esta beleza no meio de muitas outras casas banais, é arrepiante, estava toda embaciada mas o estranho é que apesar de ter todo o aspecto de não ser habitada, até porque se consegue ver algum do seu interior pelas janelas frontais, ela tem luz eléctrica e campainha! Não se consegue lá entrar por várias razões, uma é que havia vizinhos que mal sentiram o carro foram para a janela e não saíram mais de lá! Outra é que estranhamente na cave da casa que dá para ver de lado, parecia haver luz, o que leva a crer que na cave ainda lá habitam mugles! e depois fica na esquina de uma rua aonde passam carros regularmente! Tenho pena pois a casa deve ser linda por dentro! Mas vamos lá fazer uma cache certamente, nos arredores, para dar a conhecer a casa que é linda!
E por falar em caches e em coisas estranhas, enquanto fazia uma cache na companhia da melhor equipa do mundo no cais... Estavam lá estas roupas dispostas no chão deste forma peculiar, o que chamou a atenção dos demais que passavam na rua! Não se percebe muito bem porque mas ali estava elas como se de pessoas se tratasse!
E aqui finalmente estou eu a minha mãe e o pequeno David, o meu único primo direito da família materna! Uma vez que sou filha única e a minha mãe só tem um irmão que só agora se decidiu casar e ter um pequeno traquinas que se recusa a tirar fotografias! Mas numa visita a Resende lá consegui tirar a dita foto! Muito bonito o nosso menino, muito mesmo:-) Sai à família!
E em mais uma boa cachada a duas lá temos pela Foz velha algumas pérolas da nossa pikena! Eu primeiro encostada ao típico lampião do porto, depois o JC versão feminina, muito boa esta fotografia, eu diria soberba, o mesmo a nossa fotógrafa profissional! E agora o protagonismo vai para o lampião sozinho no meio do romantismo peculiar da nossa terrinha! Há belezas que muitos desconhecem mas que se tornam únicas pela sua sua estranheza e charme.
Temos agora Pikena e Big numa noite de copos, noites de rir e chorar por mais!
E mais uma noite de descobertas, em Miramar há um riacho com uma pequena ponte e este túnel, tudo tão simples mas belo, desconhecido e singular! As coisas bonitas da vida tão perto de nós... Eu numa de nostalgia, Pikena e big numa de aparvalhar...
Em seguida retratos da viagem louca, Porto Bragança Porto numa só noite, a Pikena fez aninhos e lá fomos e a a Janinha estrada fora, um tempo de bradar aos céus, um espírito de bolo de chocolate com champanhe e acabámos a beber mais cervejas que um Holandês! As três meninas e quatro copos! Eu e a Janinha numa de sedução à óptica da máquina:-)
A melhor parte deste extenso post, a nossa Leonor, linda e maravilhosa como sempre, Magnífica! Não há palavras basta olhar...
Big e Pikena em mais uma noite noite de Geocaching, na preparação para a contagem dos degraus que descem para o ria, de uma forma tão íngreme que meteu medo... muito medo! Mas lá fui eu contar os ditos, apenas para confirmar pois a nossa Pikena já os tinha contado cá de cima, coisa que eu achei impressionante! E está eram mesmo os que ele tinha dito! E cá estou eu a contar os ditos, e a seguir alguém me disse que se tinha sentido esmagada... Terá sido do beijo?
Ponte de D. Luís e o suicídio...
Noite de São Caetano e na penumbra lá nos rimos... Aparvalhar e rir... Adoro as minhas meninas!
A seguir o anjo de roxo e os anjos da minha vida, numa noite de geocaching pelo senhor da pedra.
E para finalizar esta treta de mostra de fotos, aqui está eu a matar a Pikena dos olhos lindos...
Com tudo o que se pode querer ou aspirar eu posso afirmar que tenho os melhores amigos do mundo!
Carpediem

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Geosleep...



Foi um fim de semana estranho, nem sei muito bem como descrever! Mas Amanha conto como foi. Estou cansada e de férias! Ecom saudades de dormir... Uma música soberba para embalar!
Boa noite...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Algo muito valioso!


Sorrir -
(latim subrideo, -ere)
v. intr. e pron.
1. Rir sem gargalhada, fazendo apenas um pequeno movimento com os lábios.
2. Deixar escapar um sorriso.
3. Indicar por meio de sorriso algum sentimento, tal como a ironia, o desprezo, a incredulidade, etc. = alegrar-se
4. Mostrar-se contente e comprazido.
5. Mostrar bom modo, exprimir agrado.
6.Estar claro ou brilhante.
7. Dirigir sorrisos a.
8.Causar agrado a. = agradar, aprazer
9. Dar boas esperanças a.
10. Ser favorável a. = favorecer
11.Sorriso.

São estes os possíveis significados de sorriso segundo um dicionário qualquer! Rir sem gargalhada, esboçar um gesto pálido com os lábios húmidos e vermelhos... Sem querer sair do contexto, este gesto parece-me uma sedução subtil e bonita. Seduzir com o sorriso, a sedução mais fiel e credível, a vontade de descobrir aquele sorriso delicioso! Deixar escapar um sorriso? Apenas isso deixar escapar algo que de forma involuntária saiu da minha boca porque alguém algo ou alguma situação o proporcionou! Apenas isso, sorrir.
Indicar um sentimento qualquer, a ironia o desprezo, a incredulidade... Contradições, simples e puras, porque se o sorriso de alguma forma se associa a felicidade, a sentimentos bons como é que nós seres mortais e biológicos podemos sorrir se o que se demonstra em desprezo, ironia ou incredulidade são coisas más... Mas são assim as nossas mentes, incrédulas do sentido lógico das palavras.
Mostrar-se contente e de bom agrado, mostrar, tudo se baseia em mostrar, e o ser? Ser feliz talvez?
Estar claro ou brilhante... Sim a realidade é que um sorriso pode ser claro e brilhante, mais brilhante que a própria luz do sol. Eu conheci um sorriso assim um dia!
Dirigir, causar, dar, são tudo significados, mas a verdade é que sorrir é muito mais do que isso, é tão complexo e necessário, tão singelo e puro! Pode-se alargar o seu significado ao todo que nos rodeia e resumi-lo a si próprio, sorriso, assim simples como ele mesmo se mostra! Um esboço tímido e arrepiante que nos atrapalha e delicia, enquanto nos renova a alma e o coração.

Sorrio porque a minha alma não me permite outra expressão!

sábado, 14 de novembro de 2009

O meu anjo!


Como ouvi um dia alguém dizer, valeu a pena ter vivido nem que fosse por um dia só por te ter conhecido!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Janie


Depois de acordar, disse baixinho a mim mesma que seria mais um dia, e foi, mais um dia!Com as cores do tempo e as noites em branco! Vamos caminhar em direcção a algum canto. Um cantinho que eu sei que existe, só não sei aonde! Vem comigo, vamos rir juntas daquilo que um dia fez chorar cada uma de nós!
Miss you...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

NQBEB-GR




As noites podem ser tão diferentes daquilo que se espera, só temos de entrar nos espírito e voar por ai! Fugir como se fossemos pássaros, voar tão pertinho do que nos pertence! Não se pode exigir das almas aquilo que elas não conseguem fazer, mas posso e devo exigir de mim mesma a tentativa de ser e fazer feliz quem me faz sentir bem!
Somos casa com portas abertas aonde só entra quem nós deixamos entrar! Entrem estranhos que nem sabemos como cá chegaram mas se apoderam de luzes que nos pertencem! Entram audazes crianças que nos recordam a infância! entram gélidas personagens que em poucos números de palavras nos derrubam e fazem sofrer! Mas de tudo isto só podemos guardar na memória quem se riu à gargalhada connosco! Quem nos deu o prazer de sorrir connosco, quem um dia nos deu a mão e disse anda, vamos chorar juntos!
Não podemos amar quem não sabe amar nem gostar de quem nem de si próprio gosta. Mas também não podemos sempre deixar de tentar amar e gostar que se mostra disposto a aprender! Se o fosso da vida fosse só uma árvore bastavam as estações para que a mudança acontecesse...

Chuvas... da vida...

A chuva que de que temos medo, aquelas que nos corroem por dentro e nos matam devagar...
Quero abrigar-me debaixo dos braços da lua... Entreter as estrelas com lembranças alegres e sorrisos que marcam!
Tenho vontade de explodir e gritar enquanto fujo daqui. Quero tantas coisas, quero ser o que não sou e ter vida de melro! Não se esquecem as lágrimas que ferem os rostos desprotegidos, mas também não se podem esquecer os sorrisos, as gargalhadas que se deram ao vento, oferecidas por nós e por mim...
Por mim muitas pessoas sorriram, por mim muitas alegrias se viveram, por mim foi feita uma promessa debaixo dos céus de Coimbra! Mas a parte que embala o silêncio ficou por dizer! A vulgaridade das palavras que foram ditas por ti. As futilidades que sinto não se desculpam nem se embalam, recordam-se!
Amarrei os cordões da alma a um poste de nenhures que à chuva se molha e molha-me o rosto!
Marcada, rendida e resignada coloquei o passado num museu de histórias!
Vamos viver e sorrir, dar sorrisos ao vento e deixar as recordação para um canto qualquer numa hora qualquer! Talvez ao domingo, no mundo da minha alma... numa descida qualquer em esperanças perdidas!
As coisas vulgares da vida não deixam saudade, só as lembranças que doem ou fazem sorrir...